Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles (Dir: Jonathan Liebesman)

25/03/2011

 

Crédito: CineEntretenimento

Invasões alienígenas sempre foram um tema prolífico no cinema. Desde os anos 50, somos brindados com obras como Guerra dos Mundos e O Dia em que a Terra Parou. Nesta década, os ETs, juntamente com outros seres assustadores, serviam como metáfora para o medo e a paranoia inerentes à Guerra Fria. Pulando para os anos 70 e 80, eis que os alienígenas de repente se tornam bonzinhos e simpáticos, principalmente com os filmes de Steven Spielberg, Contatos Imediatos de Terceiro Grau e E.T. – O Extraterreste. Uma terceira fase pode ser identificada nos anos 90, que se inicia com Independence Day, de Rolland Emmerich, no qual os alienígenas voltam a se tornar ameaças, mas em produções desprovidas de qualquer contexto político, social, econômico ou cultural. Salvo raras exceções (como o ótimo Distrito 9), nossos amigos marcianos só dão as caras nas telas de cinema para destruir nossas cidades e populações e serem ou derrotados ou vitoriosos. E só.

Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles se encaixa nessa classificação. É incrível como o diretor Jonathan Liebesman (que já dirigiu filmes de qualidade duvidosa como O Massacre da Serra Elétrica: o Início e No Cair da Noite) não se esforça nem um pouco para fazer um filme criativo e interessante. Ao invés disso, ele prefere se apoiar a toda hora em lugares comuns e em cenas de ação ininterruptas para disfarçar a completa falta de enredo. A narrativa é tão simplista que o próprio título em português pode servir como sinopse: os aliens invadem o mundo, e alguns soldados vão tentar defender Los Angeles. E é basicamente isso que acontece o filme inteiro. Continue lendo »